Header

UZH-Logo

Maintenance Infos

Musica ficta (figuras de Wagner) | Philippe Lacoue-Labarthe


De Oliveira, Eduardo; De Moraes, Marcelo Jacques (2016). Musica ficta (figuras de Wagner) | Philippe Lacoue-Labarthe. Rio de Janeiro: Relicário.

Abstract

Autor: Philippe Lacoue-Labarthe
Tradutores: Eduardo Jorge de Oliveira e Marcelo Jacques de Moraes
Prefácio de João Camillo Penna

“Como, se, e sob que condições uma ‘grande arte’ (ainda) é possível hoje? Essa é a pergunta de matiz transcendental formulada por Philippe Lacoue-Labarthe (1940-2007), em Musica ficta (figuras de Wagner) (...). O ponto de partida ausente do livro é o acontecimento-Wagner, em seu tempo, isto é, a proposição da ‘obra de arte total’ no horizonte temporal que esta proposição abriu para a música ocidental europeia. A resposta de Lacoue-Labarthe é taxativa: uma ‘grande arte’ não deveria, e rigorosamente não poderia hoje existir. A razão da negativa é, portanto, de natureza ética. A pergunta não é feita diretamente a Wagner, ela nos vem refratada indiretamente pelo viés de quatro ‘críticas’, que são, na verdade, quatro enfrentamentos com a proposição wagneriana de ‘grande arte’, de dois poetas franceses, Baudelaire e Mallarmé, contemporâneos de Wagner, e de dois filósofos alemães, Heidegger e Adorno, posteriores a Wagner. O ‘hoje’ da pergunta inicial deve ser, portanto, atualizado segundo os diversos tempos desses críticos, estendendo-se até os dias de hoje, a ambição intemporal do conceito de ‘grande arte’, desde sempre posta em dúvida, sendo a de que ela permanece para nós ainda hoje (em 2016 e adiante) uma questão”.

Do prefácio de João Camillo Penna

Abstract

Autor: Philippe Lacoue-Labarthe
Tradutores: Eduardo Jorge de Oliveira e Marcelo Jacques de Moraes
Prefácio de João Camillo Penna

“Como, se, e sob que condições uma ‘grande arte’ (ainda) é possível hoje? Essa é a pergunta de matiz transcendental formulada por Philippe Lacoue-Labarthe (1940-2007), em Musica ficta (figuras de Wagner) (...). O ponto de partida ausente do livro é o acontecimento-Wagner, em seu tempo, isto é, a proposição da ‘obra de arte total’ no horizonte temporal que esta proposição abriu para a música ocidental europeia. A resposta de Lacoue-Labarthe é taxativa: uma ‘grande arte’ não deveria, e rigorosamente não poderia hoje existir. A razão da negativa é, portanto, de natureza ética. A pergunta não é feita diretamente a Wagner, ela nos vem refratada indiretamente pelo viés de quatro ‘críticas’, que são, na verdade, quatro enfrentamentos com a proposição wagneriana de ‘grande arte’, de dois poetas franceses, Baudelaire e Mallarmé, contemporâneos de Wagner, e de dois filósofos alemães, Heidegger e Adorno, posteriores a Wagner. O ‘hoje’ da pergunta inicial deve ser, portanto, atualizado segundo os diversos tempos desses críticos, estendendo-se até os dias de hoje, a ambição intemporal do conceito de ‘grande arte’, desde sempre posta em dúvida, sendo a de que ela permanece para nós ainda hoje (em 2016 e adiante) uma questão”.

Do prefácio de João Camillo Penna

Statistics

Altmetrics

Additional indexing

Item Type:Monograph
Communities & Collections:06 Faculty of Arts > Institute of Romance Studies
Dewey Decimal Classification:800 Literature, rhetoric & criticism
470 Latin & Italic languages
410 Linguistics
440 French & related languages
460 Spanish & Portuguese languages
450 Italian, Romanian & related languages
Language:Portuguese
Date:2016
Deposited On:07 Feb 2017 15:19
Last Modified:02 Feb 2018 12:00
Publisher:Relicário
Number of Pages:260
ISBN:978-85-66786-43-9
OA Status:Closed
Official URL:http://www.relicarioedicoes.com/
Related URLs:http://www.relicarioedicoes.com/musica-ficta-figuras-de-wagner

Download

Full text not available from this repository.
Get full-text in a library