Header

UZH-Logo

Maintenance Infos

Ensaios e Opiniões Relatos sobre a conservação ex situ de anfíbios no Equador: como as experiências do Centro Jambatu e da Balsa de los Sapos podem ser aplicadas no Brasil


Jorgewich-Cohen, Gabriel; Henrique dos Santos Dias, Pedro; Targino, Mariane (2019). Ensaios e Opiniões Relatos sobre a conservação ex situ de anfíbios no Equador: como as experiências do Centro Jambatu e da Balsa de los Sapos podem ser aplicadas no Brasil. Herpetologia Brasileira:56-75.

Abstract

Os últimos 30 anos foram marcados por inúmeros relatos de declínios acentuados nas pop-ulações de alguns grupos de animais, especialmente vertebrados. Testudines, por exemplo, é uma dasordens com a maior proporção de espécies ameaçadas de extinção (Rhodin et al., 2017). Algo similarocorreu com algumas populações naturais de anfíbios, grupo que atualmente apresenta mais de 30% desuas espécies conhecidas sob ameaça de extinção (Stuart et al., 2004, 2008; IUCN, 2019). Todos os gruposde vertebrados, atualmente, têm mais de 20% de suas espécies inseridas em alguma das classificações deameaças propostas pela IUCN (International Union for Conservation of Nature) — i.e., “criticamenteameaçadas”, “ameaçadas”, “vulneráveis”, além das consideradas “quase ameaçadas”. Os anfíbios com-põem o grupo mais ameaçado, com cerca de 40% de suas espécies em alguma dessas categorias (IUCN,2019). Mudanças climáticas, perda de habitat, comércio ilegal, pesticidas, introdução de espécies inva-soras e patologias, como as causadas por Ranavirus e pelo fungo Batrochochytrium dendrobatidis, sãoalgumas das principais causas desses declínios (Lips, 1999; Lips et al., 2005, 2008; La Marca et al., 2005;Mendelson et al., 2006; Bosch et al. 2018; Berger et al. 2018; Scheele et al. 2019; Puschendorf et al.2019). Embora a maioria dos registros de declínio e/ou extinção de anfíbios seja relativamente recente— os primeiros relatos datam de 1980 (e.g., Dubois, 1980) — os prognósticos não são bons e projeçõesindicam uma taxa cada vez mais alta de perda de espécies (e.g., McCallum, 2007; Alroy, 2015)

Abstract

Os últimos 30 anos foram marcados por inúmeros relatos de declínios acentuados nas pop-ulações de alguns grupos de animais, especialmente vertebrados. Testudines, por exemplo, é uma dasordens com a maior proporção de espécies ameaçadas de extinção (Rhodin et al., 2017). Algo similarocorreu com algumas populações naturais de anfíbios, grupo que atualmente apresenta mais de 30% desuas espécies conhecidas sob ameaça de extinção (Stuart et al., 2004, 2008; IUCN, 2019). Todos os gruposde vertebrados, atualmente, têm mais de 20% de suas espécies inseridas em alguma das classificações deameaças propostas pela IUCN (International Union for Conservation of Nature) — i.e., “criticamenteameaçadas”, “ameaçadas”, “vulneráveis”, além das consideradas “quase ameaçadas”. Os anfíbios com-põem o grupo mais ameaçado, com cerca de 40% de suas espécies em alguma dessas categorias (IUCN,2019). Mudanças climáticas, perda de habitat, comércio ilegal, pesticidas, introdução de espécies inva-soras e patologias, como as causadas por Ranavirus e pelo fungo Batrochochytrium dendrobatidis, sãoalgumas das principais causas desses declínios (Lips, 1999; Lips et al., 2005, 2008; La Marca et al., 2005;Mendelson et al., 2006; Bosch et al. 2018; Berger et al. 2018; Scheele et al. 2019; Puschendorf et al.2019). Embora a maioria dos registros de declínio e/ou extinção de anfíbios seja relativamente recente— os primeiros relatos datam de 1980 (e.g., Dubois, 1980) — os prognósticos não são bons e projeçõesindicam uma taxa cada vez mais alta de perda de espécies (e.g., McCallum, 2007; Alroy, 2015)

Statistics

Downloads

13 downloads since deposited on 19 Nov 2020
13 downloads since 12 months
Detailed statistics

Additional indexing

Item Type:Journal Article, refereed, original work
Communities & Collections:07 Faculty of Science > Paleontological Institute and Museum
Dewey Decimal Classification:560 Fossils & prehistoric life
Language:English
Date:September 2019
Deposited On:19 Nov 2020 07:17
Last Modified:24 Nov 2020 14:26
Publisher:Sociedade Brasileira de Herpetologia
ISSN:2316-4670
OA Status:Green
Free access at:Official URL. An embargo period may apply.
Official URL:https://drive.google.com/file/d/11zXiPlQQSqZ-_RD-fychcSP1KZHq9V_k/view
Related URLs:http://sbherpetologia.org.br/index
http://sbherpetologia.org.br/publicacoes/herpetologia-brasileira

Download

Green Open Access

Download PDF  'Ensaios e Opiniões Relatos sobre a conservação ex situ de anfíbios no Equador: como as experiências do Centro Jambatu e da Balsa de los Sapos podem ser aplicadas no Brasil'.
Preview
Content: Published Version
Filetype: PDF
Size: 4MB